Varicocele

sexta-feira, julho 23, 2010

Quando se fala em dificuldade de engravidar, muitas pessoas já pensam: ELA deve ter algum problema, certo? Pois é, mas o que muitas pessoas não sabem é que as vezes o problema não está NELA, e sim NELE!

Flores, vou tentar explicar sobre a Varicocele. Muitas já ouviram falar nela né? Pois bem, vou tentar ajudar vocês a entenderem de uma maneira simples. Vamos lá!

O que é Varicocele?
A Varicocele é uma dilatação anormal das veias do escroto (saco dos meninos flores, onde estam os testículos)
Essas varizes dos testículos dificultam o retorno de sangue, causam um acúmulo de substâncias nocivas ao órgão e aumentam a temperatura local provocando uma diminuição na produção de espermatozóides.
A falta de hábito dos homens em realizar consultas periódicas ao urologista como nós mulheres que vamos ao ginecologista, dificultam a descoberta do problema. Geralmente o problema só é detectado quando o casal pretende ter filhos e a mulher não consegue engravidar de jeito nenhum. (Claro que muitas vezes, pelo machismo de muitos homens, o problema só é detectado quando a mulher já fez milhões de exames com resultados normais, aí sim, depois desse tempo todo, ele decide fazer a visita ao urologista e o espermograma).

Principais causas da doença
A varicocele é uma doença genética e se dá através de uma deficiência das válvulas responsáveis pela drenagem do sangue dos testículos. Complicou? Acontece assim, quando tudo está em perfeito estado lá na casinha dos nossos futuros filhinhos, o sangue passa pelas válvulas e elas se fecham para que o sangue não retorne, quando o homem tem essa deficiência nas válvulas o sangue acumula nos testículos forçando as veias até que elas começam a dilatar e pronto! Está aí a varicocele!

Alguns urologistas acreditam também que os homens que são viciados em musculação, que pegam mais peso do que o próprio corpo suporta, podem vir a desenvolver a varicocele.

Sintomas
O primeiro sintoma da varicocele é a dilatação das veias (geralmente a doença acomete o testículo esquerdo), outro sintoma é a diminuição do testículo acometido (ele fica menor e mais mole)

Diagnóstico da doença
A varicocele é diagnosticada através da palpação testicular e por uma ultrasonografia, onde o médico pode sentir e ver as veias dilatadas. O espermograma serve para confirmar o diagnóstico pois no caso da varicocele os espermatozóides ficam geralmente “fracos” (se movimentam menos) e em menor quantidade.

Atenção: Nem todos os homens com varicocele terão problemas para engravidar suas esposas. Porém, se a varicocele for detectada, é fundamental o homem fazer o espermograma que poderá definir se há ou não alteração na produção de espermatozóides.

Tratamento
O tratamento da varicocele é cirúrgico. Trata-se de uma cirurgia simples que requer curto período de internação e que em poucos dias o paciente retorna as suas atividades normais. Na cirurgia realiza-se uma ligadura nas veias dilatas, ou seja, o fluxo de sangue não passa mais por elas, forçando assim outras veias que estam normais a fazer o “serviço” de drenagem do sangue.

Após a cirúrgia é feito um controle com o espermograma a cada três, seis e até nove meses para verificar se houve a melhora na produção dos espermatozóides. De acordo com especialistas, o tratamento, em média, vai causar melhora do sêmen em até 60% dos pacientes e gravidez em até 40% dos casais.

Vejo que muitas meninas ficam feito doidas quando buscam o resultado do espermograma dos maridos, sem saber o que significa aquele monte do nome. Vou colocar aqui umas definições pra ajudar:

Aspermia: Ausência de sêmen. (líquido que contém os espermatozóides)

Hipospermia: Pouco sêmen ejaculado - menos de 2 ml.

Hiperespermia: Muito sêmen ejaculado - mais de 5 ml (geralmente está ligado a algum processo inflamatório da próstata e vesículas seminais).

Azoospermia: Ausência de espermatozóides no sêmen analisado.

Oligospermia ou oligozoospermia: Pouca quantidade de espermatozóides no sêmen analisado.
- moderada (entre 10 e 20 milhões/ml)
- Severa (menos de 10 milhões/ml)

Polispermia ou polizoospermia: Muita quantidade de espermatozóides no sêmen analisado... mais de 250 milhões de espermatozóides/ml.

Astenospermia: Condição em que os espermatozóides possuem baixa motilidade, ou seja, se movimentam pouco ou são imóveis.

Teratozoospermia: Mais de 50% de espermatozóide anormais. Os espermatozóides são de baixa qualidade.

Necrospermia: Quando todos os espermatozóides aparecem mortos.

Espero que ajude amores... Beijos

Quer falar comigo? Então envie um e-mail para: contato@diariodatentante.com ou preencha o formulário clicando aqui

Leia também

0 comentários

Se você não tem blog e não quer comentar anonimamente pode escolher em publicar comentário usando nome e URL, no campo URL coloque o endereço do site aqui do Diário: www.diariodatentante.com